quinta-feira, maio 01, 2008

16 - Babilônia - A Grande Meretriz

"Tomarei, pois, os membros de Cristo, e fá-los-eimembros de meretriz? Não, por certo.”
1 Coríntios 6:15b.

"Como se fez prostituta a cidade fiel!”, exclama o profeta em alusão à Jerusalém (Is.1:21a). Além de ser considerada como Egito, Jerusalém também é apresentada em Apocalipse como a Grande Babilônia. Muitos intérpretes entendem que Roma seria a Babilônia apocalíptica, e que nos últimos tempos se levantaria novamente na terra, para ser outra vez derrubada. Discordamos de tal interpretação. A Babilônia de Apocalipse é Jerusalém. Em Apocalipse 11:8, Jerusalém é chamada de “a grande cidade”, da mesma forma como Babilônia é chamada em Ap.16:19 e 18:16. Há inúmeras passagens nas Escrituras, principalmente entre os profetas, em que Jerusalém é apresentada como uma grande prostituta. Ezequiel, por exemplo, diz que ela prostitui-se com o Egito, com a Assíria, e com a Caldéia (16:26-29); o que parece concordar com Ap.17:2, onde se diz que “com ela se prostituíram os reis da terra, e os que habitam na terra se embebedaram com o vinho da sua prostituição”. Deus chega a chamá-la de “meretriz descarada” (Ez.16:30). Deus ainda a ameaça dizendo: “Eu ajuntarei todos os teus amantes, com os quais te misturaste, como também todos os que amaste, com todos os que aborreceste, ajuntá-los-ei contra ti em redor”(v.37a). Esta ameaça divina encontra um impressionante paralelo em Ap.17:16-17a, onde se diz que “a besta ( Roma Imperial ) e os dez chifres que viste são os que odiarão a prostituta, e tornarão desolada e nua, e comerão as suas carnes, e a queimarão no fogo. Pois Deus lhes pôs no coração o realizarem o intento dele...” Se a Grande Babilônia fosse Roma, então não haveria sentido em Roma ser odiada pelo próprio Império Romano!


Deus prometeu que Jerusalém seria julgada “como são julgadas as adúlteras” (Ez.16:38). E como eram julgadas as adúlteras? Eram apedrejadas e queimadas (vs.40-41). E foi justamente isso que aconteceu com Jerusalém no ano 70 d.C.

· Os Pecados de Jerusalém

Quais foram os pecados que transformaram a Cidade Fiel em uma prostituta obstinada? Podemos apontar dois dos principais pecados cometidos por Israel.

1. Rejeitar o Príncipe da Paz - Certa feita, quando Jesus ia chegando a Jerusalém, “vendo a Cidade, chorou sobre ela, dizendo: Ah! Se tu conhecesses, ao menos neste teu dia, o que à tua paz pertence! Mas agora isso está encoberto aos teus olhos. Dias virão sobre ti em que os teus inimigos te cercarão de trincheiras, e te sitiarão, e te apertarão de todos os lados. Derrubar-te-ão, a ti e a teus filhos que dentro de ti estiverem. Não deixarão em ti pedra sobre pedra, porque não reconheceste o tempo da tua visitação” (Lc.19:41-44). Fora esse o seu principal pecado. Rejeitaram a Paz que vinha do céu na Pessoa Bendita do Filho de Deus. Chegaram ao ponto de reclamar com as autoridades romanas o fato de terem colocado sobre a Sua Cruz o título “Rei dos judeus” (Jo.19:19-21). Diante da enorme pressão do judeus, Pilatos não teve alternativa senão ordenar a Sua execução. “Então Pilatos, vendo que nada conseguia, antes o tumulto crescia, tomando água, lavou as mãos diante da multidão, dizendo: Estou inocente do sangue deste homem. A responsabilidade é vossa. Respondeu todo o povo: O seu sangue caia sobre nós e sobre nossos filhos” (Mt.27:24-25). O que eles mesmos pediram, receberam. Foi por saber que tal pedido seria atendido, que Jesus, enquanto percorria a via crucis, vendo as mulheres que choravam e se lamentavam por vê-lO sofrer, disse-lhes: “Filhas de Jerusalém, não choreis por mim, chorai antes por vós mesmas, e por vossos filhos. Pois virão dias em que dirão: Bem-aventuradas as estéreis, os ventres que não geraram e os peitos que não amamentaram! Então dirão aos montes: Caí sobre nós, e aos outeiros: Cobri-nos” (Lc.23:28-30).

2. Promover o martírio dos Profetas e Apóstolos - Em Apocalipse é dito que na Grande Babilônia “se achou o sangue dos profetas, e dos santos, e de todos os que foram mortos na terra”(18:24). Isso parece ecoar a exclamação de Jesus: “Jerusalém! Jerusalém! Que matas os profetas e apedrejas os que te são enviados! Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintinhos debaixo das asas, e tu não quiseste! Agora a vossa casa vos ficará deserta!” (Mt.23:37). Jeremias, em suas Lamentações, já havia profetizado sobre isso: “Como jaz solitária a cidade outrora tão populosa! Tornou-se como viúva, a que foi grande entre as nações! A princesa das províncias tornou-se escrava! (...) Jerusalém gravemente pecou, por isso se fez imunda (...) Mas isso aconteceu por causa dos pecados dos profetas, e das maldades dos seus sacerdotes, que derramaram o sangue dos justos no meio dela” (Lm.1:1, 8a, 4:13). Primeiro, precisamos entender o modus operandi do juízo de Deus. A Bíblia nos apresenta um princípio que rege as manifestações dos juízos divinos. Trata-se do Princípio da Balança. Quando uma determinada medida é extravasada, o juízo é acionado. Entretanto, para que isso aconteça, alguém precisa recorrer à Justiça de Deus. Em Êxodo 6:5, Deus diz a Moisés que o Seu Juízo sobre o Egito estava sendo acionado pelo clamor dos filhos de Israel. E no verso seguinte Ele promete: “Portanto dize aos filhos de Israel: Eu sou o Senhor, e vos tirarei de debaixo das cargas dos egípcios, livrar-vos-ei da sua servidão e vos resgatarei com braço estendido e com grandes juízos.” 

Semelhantemente, Deus ouviu o clamor do Seu povo em Jerusalém, que estava sendo dominado por uma casta religiosa que vivia em função de seus próprios interesses. E Jesus não os poupava: “Ai de vós também, doutores da lei! Que carregais os homens com cargas difíceis de transportar, e vós mesmos nem ainda com um dos vossos dedos tocais essas cargas”(Lc.11:46). Os doutores da Lei correspondiam aos algozes egípcios, impondo uma carga impossível de ser carregada. Foi contra esta carga que Pedro se manifestou em seu discurso na assembléia em Jerusalém: “Agora, pois, por que tentais a Deus, pondo sobre o pescoço dos discípulos um jugo que nem nossos pais nem nós pudemos suportar? Mas cremos que somos salvos pela graça do Senhor Jesus Cristo, como eles também” (At.15:10-11). Além do clamor dos que viviam debaixo desses pesados fardos, Deus também ouvira o clamor dos que foram martirizados por aqueles que se recusavam a receber o seu testemunho. As ruas de Jerusalém foram o cenário onde muitos desses martírios aconteceram.

· Sai Dela, povo meu!

Jesus disse que “quando o espírito imundo sai do homem, anda por lugares áridos buscando repouso, mas não o encontra. Então diz: Voltarei para minha casa de onde saí. E, voltando, acha-a desocupada, varrida e adornada. Então vai, leva consigo outros sete espíritos piores do que ele e, entrando, habitam ali. E são os últimos atos desse homem piores do que os primeiros. Assim acontecerá também a esta geração má”(Mt.12:43-45). Embora muitos pregadores, inclusive eu, apliquem esta passagem a casos particulares de possessão demoníaca, e utilizem-se dela para admoestar às pessoas a que permaneçam firmes em Deus, não fora esta, a princípio, a intenção de Jesus. Ele se referia àquela geração, sobre a qual Deus derramaria a Sua justa ira. Jesus passou cerca de três anos expulsando demônios, e por causa disso foi até acusado de ser possuído por Belzebu. O que eles não sabiam era que, ao rejeitarem o Messias, cada um daqueles demônios retornaria àquela sociedade, trazendo consigo pelo menos sete outros demônios, tornando a sua situação insustentável. Em Apocalipse é dito que a Grande Babilônia havia se tornado “morada de demônios, e guarida de todo espírito imundo” (18:2). E o que foi que deu legalidade à atuação de demônios nas terras de Israel? Davi profetiza em um dos seus mais preciosos salmos que os filhos de Israel “se misturaram com as nações, e adotaram os seus costumes. Serviram os seus ídolos, que vieram a ser-lhes um laço. Sacrificaram seus filhos e suas filhas aos demônios. Derramaram sangue inocente, o sangue de seus filhos e de suas filhas, que sacrificaram aos ídolos de Canaã, e a terra foi manchada com sangue. Contaminaram-se com as suas obras; corromperam-se com os seus feitos. Pelo que se acendeu a ira do Senhor contra o seu povo, e abominou a sua herança. Entregou-os nas mãos das nações, e aqueles que os odiavam se apoderaram deles” (Sl.106:35-41). Chegara a hora do juízo de Deus ser derramado sobre a Cidade Infiel.

E quanto àqueles que haviam se convertido a Cristo? O que seria deles? Isaías profetiza: “Ainda que o teu povo, ó Israel, seja como a areia do mar, só um resto dele se converterá. Uma destruição está determinada, trans-bordando de justiça.” (Is 10:22) O que fazer com este “remanescente”? Teria ele que pagar pelo pecado de todo Israel?

Absolutamente, não. Deus não é injusto. Por isso Ele mesmo os alertou, dizendo:

"Sai dela, povo meu, para que não sejas participantes dos seus pecados, para que não incorras nas suas pragas; pois os seus pecados se acumularam até o céu”. Apocalipse 18:4-5a.

Operação “Retirada”. Hora de evacuar a cidade! “Fugi do meio de Babilônia! Livre cada um a sua alma! Não sejais destruídos na sua maldade. É o tempo da vingança do Senhor; ele lhe dará a sua paga” (Jr.51:6). Estas palavras proféticas encontram eco nas advertências de Jesus aos Seus discípulos: “Na vossa perseverança ganhareis as vossas almas. Quando virdes Jerusalém cercada de exércitos, sabereis que é chagada a sua desolação. Então os que estiverem na Judéia, fujam para os montes, os que estiverem no meio da cidade, saiam, e os que estiverem nos campos, não entrem nela. Pois dias de vingança são estes, para que se cumpram todas as coisas que estão escritas”(Lc.21:19-22). Observe ainda a semelhança com a advertência de Paulo: “Pelo que saí do meio deles, apartai-vos, diz o Senhor” (2 Co. 6:17a).

Eusébio, bispo de Cesaréia, relata que “todo o corpo da igreja em Jerusalém, dirigido por uma revelação divina dada a homens de piedade aprovada antes da guerra, saíra da cidade e fora habitar em certa cidade além do Jordão chamada Pela. Eis que, tendo se mudado de Jerusalém os que criam em Cristo, como se os santos tivessem abandonado por completo a própria cidade real e toda a terra de Judéia, a justiça divina por fim os atingiu por seus crimes contra o Cristo e seus apóstolos, destruindo totalmente toda a geração de malfeitores sobre a terra.”[1]

Antes do cerco que culminaria com a destruição da cidade, Jerusalém foi sitiada por tropas romanas sob o comando de Céstio. Inexplicavelmente, quando tudo parecia favorável a um ataque imediato, as tropas romanas se retiraram. Os judeus já estavam dispostos a se render, quando o general romano decidiu retirar seus homens sem que houvesse qualquer razão aparente. Aquele era o sinal esperado pelos cristãos para que batessem em retirada, abandonando de vez a cidade que cairia sob o Juízo Divino.

Eusébio também diz que enquanto os cristãos se retiraram de Jerusalém, mais de trezentos mil judeus oriundos de diversas partes do mundo afluíram para lá por ocasião da Páscoa. Estes ficaram impedidos de sair por causa do sítio romano agora sob o comando de Tito. Flávio Josefo, famoso historiador judeu, calculou que cerca de um milhão e cem mil judeus pereceram durante o cerco romano e a destruição de Jerusalém.

Os cristãos só foram poupados daquela carnificina graças às advertências feitas por Jesus em Seu Sermão Profético. Assim como os hebreus foram poupados das pragas que atingiram os egípcios, os cristãos deveriam ser poupados das pragas que viriam sobre Jerusalém. A diferença entre um e outro episódio, é que, no primeiro, os hebreus foram poupados sem precisar sair do Egito, enquanto que, no caso dos cristãos, eles só seriam poupados se abandonassem Jerusalém.

[1] CESARÉIA, Eusébio de, História Eclesiástica, Livro III, Cap.V.

16 comentários:

claudia disse...

acredito q em Ap.17.2 se refere a Nova York - grande prostituta nas aguas e q todas as nações se prsotituiram com ela e que pecou por ostentaçao de suas riquezas e as torres gemeas por ex era o simbolo e areunião de povos e nações nela ...etc.

Marcio Mattos guitarrista disse...

eu acho que new york por que se jerusalem for destruida e feita moradas de demonios como ela vai ser sitiada para descer fogo do ceu e destruir os que estiveram com satanas depois do milenio

Marcio Mattos guitarrista disse...

e veja tambem que a biblia fala que navios atracavam no seu porto então é uma cidade portuaria que melhor que as proximidades de manhatam

ubirajara disse...

Como a própria biblia diz : Nós só saberemos da toda a verdade , depois que todo o pergaminho for desenrolado . Axo bastante convincente a hiótese de a babilonia apocaliptica ser Jerusalém , pórem a biblia se refere á ela como uma grande potencia economica , cultural e social , assim como foi a propria babilonia em seus dias .

Desse modo creio que a interpretação mais correta a se fazer é relacionar a babilonia apocaliptica com a cidade de Nova York , ou ainda com todo os Estados Unidos , porém é importante que oremos e que peçamos á Deus que nos de entendimento e que nos ilumine para que saibamos diferenciar as coisas .

A biblia nos dá varias referencias com relação á punição do povo Judeu pelos seus pecados , mas também nos dá varias referencias com relação ao salvamento de Cristo ao povo de Israel , quando o anticristo se levantar contra eles .

Silvando disse...

Eu acho que a grande prostituta do apocalipse seja na verdade a capital da china, pois como sabemos a china sera a nova super potencia mundialm... brincadeira minha na verdade eu acho que esses pessoal que colocaram seus comentarios aqui sâo muito dos burros; oque Oue new york tem a ver com o fim do mundo...vão todos procurar um psiquiatra.

Marcos disse...

Muito embora todos os olhos se voltem pra Nova York, há de se ponderar também a possibilidade de LONDRES ser a nova Babilônia. Nossa sociedade moderna é um produto da mentalidade inglesa que privilegia o conforto em detrimento de valores, isso ficou claro quando no século XIX o pensamento comercial inglês duelou contra o pensamento guerreiro alemão. A segunda guerra foi uma guerra ideológica Inglaterra x Alemanha, no campo das idéias. A revolução industrial começou na Inglaterra e parece ÓBVIO que foram os ingleses que inundaram o mundo com esta prostituição, que é o materialismo e fizeram o mundo se prostituir com a dominação de 1/5 do mundo no século XIX. Em Londres, não se produz nada... o povo vive das rendas dos bancos e produtos financeiros... A Inglaterra se transformou numa nação de usurários.

Chrispen Mpovani disse...

o livro de Apocalipse , contém expressões que não devem ser interpretadas literalmente, por exemplo o livro menciona uma mulher que tem o nome «Babilónia A Grande» escrita na testa, informa-se que essa mulher está sentada sobre multidões e na,ões.
visto que nenhuma mulher literalseria capaz disso,Babilónia a Grande só pode ser simbólico.
Ap 17:18 descreve essa «mulher» como uma cidade que tem um reino sobre os reis da terra(governates mundiais). o termo «cidade» indica um grupo ou organizalção de pessoas. sendo ela uma organização de alcance internacional, pode-se corretamente chama-la de IMPÉRIO MUNDIAL, que tipo de império?
ora, um império pode ser,´POLÍTICO, COMERCIAL OU RELIGIOSO.
não pode ser POLÍTICO, porque Ap 17:1,2 mostra que tal «mulher» comete fornicação com elementos políticos do mundo, essa fornicação refere-se a uma aliança que ela faz com os governates da terra, isso explica por que ela é chamada a Grande Meretriz.
Tambem não pode ser um império comercial Ap 18:3,9,10, 15-17 mostra que os comerciantes prantearão com a sua desteuição.
Portanto é razoavel concluir que Babilónia A Grande não é im império comercial nem político, mas sim RELIGIOSO.
Isso fica ainda mais evidente quando em Ap 18:23 diz que ela desencaminha as ações com suas práticas espíritas,tambe é chamada de MORADIA DOS DEMÓNIOS(AP 18:2 Deus odeia toda forma de espiritismo Deut18:10-12.
porr tanto Babilónia a Grande não é mais senão o ipério mundial da religião falsa,que comente fornicação com os reis da terra. o conjunto de todas as religiões que compactuam com os reis nesse sistema esses são a grande meretriz BAbilónia A grande

Cris Macabeus disse...

Muito bom seu blog meu amigo, Jesus Cristo lhe deu sabedoria para revelar toda a verdade do apocalipse.

Tanto é verdade que eu tenho um site onde minhas matérias são totalmente parecidas com as suas.

De uma lida meu irmão.

Estou terminando agora umas matérias sobre as profecias de Daniel, mostrando que a a maioria delas se tratavam do período de Alexandre Magno ate Antioco Epfanes e os Macabeus


http://macabeus.rede.comunidades.net/index.php

Leonor Osório disse...

Temos que ter um olhar mais amplo... o trigo e o joio estao misturados.... a babilonia esta em todo o lado... e nas igrejas tambem... VAMOS OLHAR PARA NOS MESMOS.... cuidado, nao vejam so mal nos outros.... olhem para voces mesmos... dentro da igreja ha muita prostituição... 1 Corintios 11:19 - heresias dentro da igreja para que os bons se revelem.... VIGIE...

Alan Willian Costa disse...

Quanta "achologia" nestes comentários. Eu "acho" isso, eu "acho" aquilo. Somente o autor do blog faz uma exegese realmente bíblica do texto e traz uma interpretação, se não correta (não estou discordando, apenas dizendo que existem outras interpretações), ao menos é digna de grande consideração. Parabéns ao autor do artigo.

Wilbur dos Santos Marques disse...

A GRANDE BABILÔNIA NÃO É UMA CIDADE, É O MUNDO TODO EM QUE NÓS CRISTÃOS VIVEMOS É TODO O SISTEMA MONTADO DO MUNDO, LONGE DE DEUS COMO NO FILME MATRIX. TODOS OS POVOS ESTÃO ENVOLVIDOS PELA GRANDE BABILÔNIA COM SUAS VÁRIAS CRENÇAS EM DEUSES DIFERENTES, BUDA, MAOMÉ, ESPIRITISMO, PIRÂMIDES, ALLAN KARDEC, SEICHO-NO-IE, MACUMBARIA, FEITIÇARIA, BRUXARIA, CATOLICISMO, HINDUÍSMO,PANTEÍSMO, ETC.O MUNDO ESTÁ NAS MÃOS DOS ILLUMINATIS QUE ESTÃO PREPARANDO PARA O ANTI-CRISTO. AFASTAR OS HOMENS DE DEUS E DE JESUS.

Antonio tavares disse...



É NEW YORK SIM, ELA É A CIDADE FORMOSA ESCRITO EM DANIEL,CABE SOMENTE A ELA, FIZ VÁRIOS ESTUDOS,E CHEGUEI NESTA CERTEZA !

Apologética da IDSD no Brasil. disse...

Babilônia a Grande, é na verdade uma religião mundial que está assentada sobre sete montes e também é uma grande prostituta que se relaciona com os governantes e comerciantes de toda a terra.

Esta meretriz possui filhas.

Gente está óbvio, estamos falando me desculpem os católicos, da Igreja Católica Romana.

Ela está na cidade dos sete montes (Roma);
Ela tem filhas (as igrejas protestantes e a igreja ortodoxa);
Ela mantem relações com os "reis" da terra;
Ela dar lucro aos comerciantes (Festas como Natal e Páscoa são rentáveis para o comércio e outras formas de vendas como imagens, bijouterias e outros.

Está sobre as Nações...

Igreja na Bíblia é simbolizada por uma Mulher (apocalise 12); Esta é uma Igreja porém prostituta e Deus a condenará por todos os seus crimes.

SAÍ DELA POVO MEU. APOC.18:3.

Antonio tavares disse...

POR ISSO NOS FILMES DOS ILUMINATI, ELES PREVEREM A DESTRUIÇÃO DE NOVA YORK, E DEPOIS DAS TORRES GÊMEAS DESABAREM, A FEMA ESTÁ ESTOCANDO CAIXÕES E GUILHOTINAS.

herdeiro do reino disse...

A paz , Jerusalém não pode ser babilonia , porque a palavra diz que babilonia nunca mais sera reerguida," E um forte anjo levantou uma pedra como uma grande mó, e lançou-a no mar, dizendo: Com igual ímpeto será lançada babilônia, aquela grande cidade, e não será jamais achada.
Apocalipse 18:21
Já Jerusalém embora castigada , pela Misericórdia do Senhor. sempre mantem um remanescente , além disso , Pedro segundo os historiadores Pedro se encontrava em roma quando escreveu a primeira epistola , e no capitulo 5 versiculo 13 ele escreve . " A vossa co-eleita em (babilônia) vos saúda, e meu filho Marcos.

Israel de Deus disse...

Nova York cidade que se comercializa de tudo,na maior bolsa de valores do mundo, até as almas dos homens.